Segredos da alta Produtividade – Dirceu Gassem

Para a obtenção de altas produtividades devemos nos atentar a nutrição da cultura.Se você acha que o crescimento vegetativo e nutrição de plantas é complicado, saiba que isso pode ser simples conforme verá aqui.

A composição de grãos de soja, por exemplo, contém 6% de nitrogênio (N) e 5% da soma de todos os elementos (cálcio, magnésio, etc). O res-tante (89%) é composto por carbono, oxigênio e hidrogênio, os quais sãoprovenientes da fotossíntese.

É desse jeito que você percebe a importância do nitrogênio na soja! E, consequentemente, a importância da nodulação dos fixadores de nitrogênio, já que são esses microorganismos que fornecem o n para a cultura de soja.

São as folhas que alimentam os grãos. Por isso, soja de alta rendimento tem bem distribuída na planta 3 legumes de 3 grãos e uma folha sadia que termina de encher esses grãos.

A fase de enchimento de grãos é muito importante. o mesmo número de grãos pode ter mais peso devido ao enchimento realizado de forma adequada. diante disso, precisamos de folhas sadias e bem nutridas até r6 para a soja conseguir completar seu ciclo e encher os grãos.

Tenha em mente que a cultura “bebe” nutriente todos os dias. O “cocho”de alimentação é o solo.

E para isso, a planta precisa de muita raiz. Para extrair água e nitrogênio(n) é preciso 1 cm de raiz por cm3 de solo, enquanto que para fósforo é preciso de 5 cm de raiz por cm3 de solo. ou seja, são quilômetros de raízes.

Temos dois grandes desafios: reduzir o trânsito de máquinas para não compactar o solo e melhorar estrutura do solo.

A superação desses desafios é obtida com um bom planejamento agrícola, o que permite o uso consciente das aplicações de defensivos agrícolas, com rotas mais eficientes dentro da lavoura e que assim reduza otrânsito de maquinários.

A adubação verde também é essencial para criar estrutura de solo que seja como uma esponja: solo com poros que drenam a água quando chove demais (macroporos) e com poros que guardam a água quando for período de estiagem (microporos).

A integração lavoura-pecuária é outra ótima forma de melhorar a estrutura do solo e produtividade. repare que após cortar o pasto essas plantas precisam criar mais raízes para continuar se desenvolvendo, e é isso que melhora a estrutura. assim, é preciso fazer um processo de adubação verde e rotação de culturas, que se bem manejado é rentável.

Precisamos também ajustar população de gado para que ele se alimente melhor e não precise caminhar tanto nos mesmos locais, não compactando o solo. adubar o pasto é outro fator importante da integração, permitindo produzir mais palha e raiz.

DISTRIBUIÇÃO DE PLANTAS DEFINE A PRODUTIVIDADE 

A distribuição de plantas por m2 também define a produtividade. Comtoda tecnologia embarcada na semente mais o tratamento de sementes cada uma resulta em um custo médio de r$ 11,20 por hectare.

Fica claro que não há mais espaço para uma cultura sem planejamento e comsementes abaixo de 95% de germinação.

Cada cultivar tem seu espaçamento, mas em geral os cultivares de ciclo curto (100 dias) é recomendado espaçamento entrelinhas de 25 a 33 cm, enquanto cultivares deciclo longo (120 dias) o espaçamento ficade 45 a 50 cm.

Sem dúvida é necessário qualidade de semeadura. do ponto de vista de interceptação de radiação solar e de ocupação de espaço para extrair água e nutrientes, o espaçamento de plantas pode variar como cultivar (arquitetura e tamanho de planta), mas de modo geral a cada 10 cm devemos ter uma planta. Se não tivermos, perdemos produção. isso porque cada planta de soja produz em média 18 g de grãos, o que resulta em 180 kg por hectare (3 sacas de soja). Assim, se falhar duas plantas já perdemos 6 sacas de soja por hectare.

Se atente a proteção de plantas, já que insetos também pode causar falhas na lavoura, como o ataque da lagarta-elasmo. Além disso, o manejo ade- quado de plantas daninhas e doenças é essencial para proteger a produtividade.

O Texto faz parte do Ebook feita pela InCeres com a AEAGRO e que tem muito mais conteúdo de qualidade. Abaixo o link para que você baixe esse Ebook e conheça mais sobre manejo de doenças, compra de insumos e Agricultura digital.

[NOVO E-BOOK] Baixe agora o Guia da Pré-Safra, novo conteúdo da InCeres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *