/22062795529,22830878229/www.agrotecnico.com.br/www.agrotecnico.com.br_web_stories_4742 google.com, pub-1692112831184972, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Calagem no Sistema de Plantio Direto

Calagem no Sistema de Plantio Direto

A Calagem de IMPLANTAÇÃO do sistema de plantio direto é recomendado a utilização de calcário com PRNT mais baixo, em torno de 65-70%.

O motivo disso é de conseguir um maior efeito residual, principalmente em profundidade. É preciso lembrar que depois de instalado, o SPD , o ideal é não revolver mais o solo em camadas profundas.

Além de usar na calagem esse calcário um pouco mais “grosseiro” é recomendado ainda, acrescentar 10 unidades a mais no V% exigido pela cultura.

Vamos a um Exemplo:

Se o V2 = 70% fazemos o cálculo de necessidade de calagem com o V2 = 80%.

Uma vez IMPLANTADO o sistema de plantio direto é extremamente importante fazer a manutenção anual da fertilidade do solo explorado, por meio de análise química do solo.

Com o sistema de plantio direto instalado e consolidado damos preferência à calcários com PRNT mais elevado, optar por calcários mais “finos”. Isso devido a aplicação do mesmo ser apenas superficial então, uma vez que a calagem não provocará um contato com um grande volume de solo em um estádio inicial, quanto mais fino maior será a velocidade de reação do mesmo.

Além disso uma vez já implantado o SPD é recomendado realizar a amostragem de solo na de 0-10 cm, que representa melhor o sistema proporcionando melhores resultados.

Em SPD as culturas são um pouco mais tolerantes a V% mais baixos que o recomendado pelos boletins.

As causas para isso são duas:

1) Ocorre devido a decomposição de material vegetal que libera ácidos orgânicos, que por sua vez podem complexar Al e Mn tóxicos, deixando-os em uma forma não assimilável pela planta;

2) Potencial aumento da matéria orgânica, após algum certo tempo, que também pode agir como agente complexante do Al3+.

Gostou? Então compartilhe nas redes