fbpx
Lave as mãos - COVID19

O coronavírus e o agronegócio brasileiro

O Agronegócio, com a intensificação da pandemia do Covid-19 (coronavírus Chinês), no Brasil e as adaptações que estão sendo realizadas pelos governos, empresas e famílias, muitas dúvidas acabam surgindo. Por conta disso é importante entender o impacto do coronavírus e o agronegócio brasileiro.

Com a desaceleração da atividade econômica como um todo, os setores estão realizando novos direcionamentos levando em consideração o atual cenário. 

Por isso, no post de hoje vamos entender como o setor agrícola tem sido afetado pela pandemia, assim como as principais perspectivas para os próximos meses e as ações que as instituições têm adotado que afetam a agricultura do Brasil.

O agronegócio brasileiro: retrato atual

Obviamente que, neste momento, é extremamente cedo para fechar algum tipo de prognóstico para o agronegócio brasileiro para o ano de 2020. Porém, já é possível desenhar algumas perspectivas. O Covid-19 deve trazer alguns impactos para o comércio de produtos do agronegócio brasileiro, mas ainda é cedo para dimensionar.

A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) destaca que a estratégia de contenção da pandemia do coronavírus posta em prática na maior parte dos países afetados tem consistido, basicamente, em interromper os contatos sociais e paralisar todas as atividades sociais. Mas, na prática, estas restrições não estão sendo absolutas: hospitais, unidades sanitárias e outros atendimentos relacionados com a saúde estão mantendo parte das suas operações. 

Desta forma, parte-se do pressuposto que as atividades de produção e comercialização de alimentos também serão, em grande parte, mantidas, reduzindo os impactos para o setor.

O impacto do coronavírus (Covid-19) na produção agrícola

É importante destacar que as instituições governamentais têm tentado tranquilizar os brasileiros sobre a questão do desabastecimento de alimentos. De acordo com os dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a safra de grãos para 2020 e 2021 deve chegar a 251,9 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 4,1% em relação ao ano de 2019.

Além disso, o MAPA também reforça a importância do papel dos produtores neste momento em que o Brasil e mundo vivem uma emergência em saúde e tem monitorado a situação do abastecimento de produtos alimentícios no Brasil. 

Obviamente que o atual momento é de cautela, responsabilidade e bom senso. Em relação aos produtores agrícolas, sejam eles pequenos ou grandes, é necessário continuar a sua produção, pois ela é estratégica para o bem-estar da população, respeitando as boas práticas de saúde e sanitárias. Criar alarmismos desnecessários sobre o abastecimento de alimentos é extremamente irresponsável em um período onde há tantas as certezas. 

Também é importante que os empresários do setor se preparem para estes novos desafios. O conteúdo “Agricultura 4.0: você precisa saber” traz informações bem importantes para a era digital e como integrar seu processo de produção agrícola de maneira inovadora. 

Quer acompanhar todas as inovações e tendências para o setor agrícola? Acesse o site Agrotécnico e assine nosso newsletter para ficar por dentro de todas as novidades. 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.