/22062795529,22830878229/www.agrotecnico.com.br/www.agrotecnico.com.br_web_stories_4742 google.com, pub-1692112831184972, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Cálculo de calagem: Como saber a dose de calcário e mais!

cálculo de calagem

Cálculo de calagem: entenda mais sobre o que é calagem, importância, cálculos e muito mais!

Entender sobre a calagem é de grande importância para identificar com clareza quando será necessário recomenda-lá. 

Para isso, separamos alguns tópicos que vão te ajudar na recomendação correta de calcário para corrigir seu solo. Se você ainda é um estudante, com certeza isso vai ser útil no futuro para sua vida profissional, e no presente para suas notas.

Por isso, confira agora o que separamos e entenda mais sobre os cálculos de calagem e seus benefícios. Aproveite!

Cálculo de calagem: Porque corrigir a acidez do solo

Os solos brasileiros podem ser naturalmente ácidos devido a falta de cálcio, magnésio, potássio e sódio (bases trocáveis) em seu material de origem ou devido ao processo de intemperização que resulta em maiores teores de hidrogênio e alumínio no solo. 

Entretanto, você sabia que a utilização agrícola também pode gerar acidez do solo?

Isso ocorre devido a exportação e lixiviação de nutrientes do solo, pela intensificação do ciclo da matéria orgânica ou pelo uso de fertilizantes com potencial acidificante (ex: uréia). 

Entender a acidez do solo é muito importante porque está diretamente ligada a disponibilização de nutrientes no solo. 

Na prática, a maneira mais usual de se avaliar a acidez do solo é pelo valor de pH que representa a concentração de íons de hidrogênio no solo.

Lembrando, que o pH dos solos brasileiros pode variar de 4,0 a 7,0.

Disponibilidade de Nutrientes no solo de acordo com o pH do solo
Disponibilidade de Nutrientes no solo de acordo com o pH do solo
(Fonte: Fertimacro)

Cada cultura possui uma faixa de acidez ideal para seu crescimento e desenvolvimento, porém de modo geral os cultivos tem ótimo desenvolvimento na faixa de 6 a 7 . 

Dentre os benefícios de uma calagem bem feita os principais são:

  • Aumenta o pH;
  • Aumenta os teores de Ca e Mg;
  • Reduz ou elimina efeitos tóxicos dos elementos Al, Mn e Fe; 
  • Reduz a fixação de fósforo no solo;
  • Aumenta a disponibilização de N, P, K, Ca, Mg, S e Mo no solo;
  • Melhora a atividade microbiana e decomposição da matéria orgânica; 
  • Melhora as propriedades físicas do solo.

Como resultado, inúmeros trabalhos indicam que uma calagem bem feita pode aumentar a produtividade das culturas em até 54%

Agora, que já vimos a importância de realizar a calagem e seus benefícios, vamos entender quais os principais tipos de calcário, confira. 

Cálculo de calagem: Quais o principais tipos de calcário 

O calcário é uma rocha sedimentar que contém minerais com quantidade acima de 30% de carbonato de cálcio (CaCO3).

No Brasil os principais calcários comercializados são: Calcítico derivado da rocha calcita, magnesiano derivado da rocha magnesita e dolomítico derivado da rocha dolomita e são classificados principalmente pelo seu teor de Mg.

Calcítico

Possui o maior teor de cálcio de 45 a 55% e o menor de magnésio menos que 5%, usado principalmente para aumentar a concentração de Ca no solo. 

Magnesiano 

Possui teor intermediário de magnésio 5 a 12%, usado principalmente para manter a relação Ca:Mg do solo. 

Dolomítico

Maior teor de magnésio superior a 12% e menor teor de cálcio, usado principalmente para aumentar o teor de Mg no solo. 

O tipo de calcário a ser escolhido dependerá muito do teor de magnésio presente no seu solo, se o mesmo estiver abaixo de 5 mmolc.dm-3 opte pelo calcário dolomítico

Além disso o calcário pode ser classificado pelo Potencial Relativo de Neutralização Total (PRNT).

Que é calculado por meio da seguinte equação: 

PRNT = (PN) x (RE) ÷ 100

Em que:

PRNT: Potencial Relativo de Neutralização Total 

PN: Poder de Neutralização

RE: Reatividade das partículas

Esse índice demonstra qual o percentual do calcário aplicado estará reagindo no solo em condições ótimas em um período de 3 meses. 

Algumas culturas de ciclo mais longo necessitam que o calcário reaja por mais tempo, nesse caso um PRNT baixo pode ser interessante. 

Já para culturas de ciclo anual onde a calagem pode ser feita com mais frequência um PRNT alto pode ser importante para corrigir a acidez do solo mais rapidamente.  

Cálculo de calagem: Quais os principais métodos

Existem vários métodos para o cálculo da necessidade de calcário de uma área, separamos os mais utilizados. 

Antes de realizar os cálculos de necessidade de calcário você deve realizar uma boa amostragem de solo de 0 – 20 cm representando o melhor possível a área que você deseja corrigir o solo. 

O calcário é pouco solúvel, e possui pouca mobilidade no solo por isso recomenda-se sua incorporação. 

Entretanto, se a área que você deseja corrigir for conduzida no sistema de plantio direto recomenda-se que a análise de solo para o cálculo de calagem seja feita apenas da camada de 0 a 10 cm

Para realização dos cálculos, você precisa ter a análise no solo em mãos.

Você irá precisar:

  • Capacidade de troca de cátions (CTC)
  • Saturação de bases (V%) ou teores de alumínio (Al)
  • Cálcio (Ca) 
  • Magnésio (Mg).  

Já quanto ao calcário necessitamos do seu PRNT. 

Método I – Saturação de Bases

NC = [CTC x (V2 – V1) x (100÷PRNT)] ÷ 100

NC = Necessidade de calcário, em t ha-1;

CTC = CTCpH7 cmolcdm-3 (capacidade de troca de cátions);

V2 = Porcentagem de saturação por bases desejada (valor tabelado em função da cultura)

V1 = Porcentagem de saturação por bases atual do solo;

PRNT = Poder relativo de neutralização total.

Método II –  Teor de alumínio

NC  = Y [Al3+ – (mt x t÷100)] + [X – (Ca2+ + Mg2+)]

NC = Necessidade de calcário, em t ha-1;

Y = Valor tabelado em função do poder tampão do solo: 

Arenoso = 0 a 1; 

Médio = 1 a 2; 

Argiloso 2 a 3 

Muito argiloso = 3 a 4. 

mt = Saturação por Al3+ (100 x Al÷SB+Al);

t = CTC efetiva (SB + Al);

X = Teor mínimo de Ca + Mg : tabelado dependendo da cultura.

Ca2+ + Mg2+ = teores trocáveis de Ca e Mg, em cmolc dm-3.

Este método é indicado principalmente para áreas com CTC baixa < 5 cmolc dm-3, que podem apresentar problemas com toxidade de alumínio. 

Para qualquer um dos métodos é importante que as unidades de medida sejam respeitadas, caso seja necessário realize a conversão. 

Cálculo de calagem: Uso de ferramentas

Caso você tenha dificuldades com cálculos ou queira conferir seu cálculo realmente está correto.

Atualmente temos disponíveis aplicativos e tabelas no excel que fazem essas contas de maneira automática.  

Onde só precisaremos tem muito cuidado com as unidades de medidas e inserção dos dados. 

Caso você optar por essas ferramentas aconselhamos que faça uma pesquisa considerando a avaliação dessas ferramentas por outros usuários.  

(Fonte: Agronomiaativa)
(Fonte: Agronomiaativa)

A calagem  é de extrema importância para o estabelecimento da cultura e consequentemente para alcançar altas produtividades.

Mostramos neste artigo o que é a calagem e sua função no solo.

Você pode conferir ainda, algumas dicas sobre como realizar o cálculo de necessidade de calcário, quando utilizar e os benefícios dessa técnica.

Você sabia realizar o cálculo de calagem? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!

Elaboração do artigo: Henrique Fabricio Placido, Redator Emergir, engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), mestre em Fitotecnia pela ESALQ/USP. Especialista em Gestão de Projetos pela mesma instituição. Atualmente, doutorando em Agronomia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), com ênfase em proteção de plantas.

Gostou? Então compartilhe nas redes