fbpx >
enchimento de frutos e grãos

Enchimento de frutos e grãos: 6 componentes que melhoram sua resposta

Nas mais variadas fases das culturas o enchimento de frutos e grãos, deve receber uma atenção diferenciada. Entender quais fatores podem afetar no melhor resultado produtivo vai ajudar nas tomadas de decisões na lavoura.

Todos agricultores querem maximizar sua produção sem a necessidade de explorar novas áreas e, é claro, diminuir custos.

A fase de enchimento de frutos e grãos é o momento em que o produtor coroa os esforços que foram realizados na lavoura até então.

Preparamos um resumo dos principais fatores que influenciam nos resultados produtivo , vindos dessa fase para que você consiga melhorar e explorar o potencial natural expresso pelas culturas agrícolas.

O Enchimento de Frutos e Grãos

O enchimento de grãos é a fase do cultivo de soja com enorme ação metabólica. A planta direciona os fotoassimilados acumulados durante seu crescimento vegetativo e durante a frutificação preferencialmente para os frutos.

Os produtos da fotossíntese são constantemente transferidos no interior de uma planta, das folhas e de outros tecidos fotossinteticamente ativos para os locais de consumo ou armazenamento através do floema (FLOSS, 2006 ).

dreno de fotoassimilados
Esquema demonstrativo das zonas de produção e consumo de fotoassimilados
Fonte: CTISM

Nesta fase temos algumas características fitotécnicas que separam culturas perenes e anuais. Para culturas perenes, de maneira geral, o acumulo e manutenção de reservas na planta fator decisivo para se alcançar altas produtividades. Já para culturas anuais é preciso estimular a planta a transportar o máximo das suas reservas para os grãos.

Ter, no enchimento de grãos, todo um cuidado dos fatores que influenciam essa fase, criam condições para ter um perfil melhor de uniformidade e melhoria significativa de aumento de peso final.

Na fase de enchimento ocorre naturalmente, uma competição por nutrientes e reservas (fotoassimilados) entre a parte vegetativa e a reprodutiva das plantas. Os frutos jovens possuem uma forte capacidade de dreno de sais minerais, açucares e aminoácidos. Durante o acúmulo destas substancias nos frutos ocorre um decréscimo proporcional nas folhas (FLOSS, 2011)

O que pode prejudicar o enchimento

Durante o enchimento as plantas aumentam o acúmulo de matéria seca nos grãos e a duração do enchimento são os principais determinantes do rendimento. Além disso os minerais mais envolvidos nessa fase são fatores que levam a planta a melhorar muito sua eficácia no rendimento produtivo.

1 – Estresse abióticos no enchimento

Déficits hídricos expressivos, no período de enchimento, provocam alterações fisiológicas na planta, como o fechamento estomático e o enrolamento de folhas;

Para a cultura da soja estresses no período do estádio R5 e início do R6 não contribuem para o rendimento. Uma seca nesse momento pode reduzir drasticamente o peso final. 

A disponibilidade de água se torna crucial pois algo em torno da metade dos minerais necessários para o enchimento de grãos são provenientes da translação de outras partes da planta, mas uma grande parte vem do solo e da Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN) e para que ocorra a absorção pelas raízes e a FBN, o solo necessita estar úmido ( Embrapa).

A quantidade de luz , tanto o excesso quanto a falta dela, causa um comprometimento no rendimento do fruto. Uma vez que ao ter qualquer das condições citadas, a planta não tem tempo suficiente para recuperar o dano de maneira natural. Com isso o uso de estratégias que favorecem essa recuperação tem se mostrado como boas ferramentas perante esse dano.

Altas temperaturas provocam:

  • fechamento dos estômato;
  • aumenta temperatura das folhas;
  • desnatura enzimas;
  • afeta fotossíntese;
  • reduz produção de fotoassimilados

2 – Potássio

O potássio é um dos macronutrientes mais requeridos pelas plantas, atuando diretamente na fotossíntese.

Como citado em outro artigo Potássio nas plantas: Cálculo de adubação, importância e mais, o potássio está presente em inúmeras funções como:

  • Resistência de plantas a pragas e doenças
  • Metabolismo do nitrogênio
  • Crescimento meristemático
  • Ativação enzimática
  • Movimento estomático
  • Translocação dos sintetizados e fotossíntese
  • Qualidade dos produtos

É responsável pelo fornecimento de ATP para a translocação de fotoassimilados, processo demanda energia.

Consegue-se observar maior efeito do uso de potássio para o enchimento de grãos , no caso de soja, com ação voltada para o terço superior da cultura e um efeito no aumento do diâmetro de haste , que por consequência poderão levar mais solutos das raizes para as vagens em estagio de enchimento.

No vídeo do consultor Gabriel Schaich , temos uma explicação muito clara e direta sobre o efeito do potássio voltado para a fase de enchimento de grãos.

Vídeo do consultor Gabriel Schaich falando sobre o K em enchimento de grãos em soja.

3 – Boro

O boro tem uma atuação bem variada em vários processo como a divisão celular, transporte de açúcares e metabolismo de carboidratos, formação de novos tecidos, absorção de água, crescimento do tubo polínico e até mesmo na germinação do pólen.

Apesar de sua exigência ser pequena quando comparado com um macronutrientes como fósforo e nitrogênio, sua  falta pode ocasionar problemas graves como paralisia dos meristemas apicais que podem refletir em má formação dos grãos, além disso ainda influencia na absorção de Fósforo e Potássio, o que interfere diretamente no rendimento produtivo.

4 – Nitrogênio

O que sabemos do Nitrogênio é que este é o nutriente do qual a planta tem maior demanda quando comparado aos demais. Ele compõe os ácidos nucléico, as proteínas e moléculas. Em soja, devido ao alto teor de proteínas nos grãos, há uma necessidade bem elevada de N, sendo algo torno de 80 kg de N para cada 1.000 kg de grãos produzidos.

A principal forma de fornecimento do N na cultura da soja é através da fixação biológica de Nitrogênio (FBN), todavia é vale apontar que o N do fertilizante tem uma melhor absorção pela soja, pois já vem em uma forma que facilita essa ação. Já o processo biológico, requer esforço energético da planta, através de seus nódulos, o que pode levar a um gasto enérgico maior do que para a absorção de fertilizantes nitrogenados.

No trabalho apresentado por Diego Juliano Bernis e Octavio Henrique Viana foi notado que os tratamentos com aplicações de nitrogênio foliar nos estágios finais foram melhores estatisticamente dos demais para produtividade de grãos, as aplicações nesses estágios apresentaram as melhores médias para número de vagens e peso de 1000 grãos.

5 – Magnésio

Ele possui uma ampla atuação, principalmente em funções-chave da planta. Um dos papéis bem conhecidos do magnésio está no processo de fotossíntese, pois é um componente da clorofila.

O magnésio nas plantas também está localizado nas enzimas, sendo utilizado no metabolismo dos carboidratos e na estabilização da membrana celular.

Este elemento mineral é tão importante que através dos resultados de trabalho acadêmico feito por Altarugio et all (2017) , é possível ver que a pulverização foliar de Mg, independentemente do estádio fenológico, promoveu incrementos de produtividade de grãos de soja e milho. Considerando as condições realizadas do trabalho vemos que esta entrada influencia significativamente nesta fase e auxilia muito o resultado produtivo.

6 – Cálcio

O cálcio é o principal nutriente para a membrana celular, fundamental para o perfeito funcionamento fisiológico da estrutura (permeabilidade) e indispensável na formação e bom crescimento dos frutos após a fecundação até a sua maturidade fisiológica, além de constituir a parede celular.

Para culturas frutíferas ter de cálcio nos frutos auxilia na diminuição das desordens fisiológicas, como o amadurecimento prematuro, podridões, aumento no peso e número de frutos.

Em resumo os benefícios com a aplicação de cálcio são:

  • Frutos com calibres maiores;
  • Isentos de distúrbios fisiológicos;
  • Maior uniformidade;
  • Firmeza da polpa.

Quer mais detalhes sobre o uso de Cálcio em culturas frutíferas confira a referencia deste trecho no artigo de Marcela Caetano Lopes.

Conclusão

Entender sobre oque pode influenciar no enchimento de frutos e grãos é fundamental para um manejo de sucesso.  

Mostramos neste artigo o que ocorre nesta fase, quais são os fatores que mais influenciam no rendimento produtivo e apontamos quais as respostas esperadas pelo uso de cada ação.

Você pode conferir ainda quais os principais resultados em cada cultura de e como manejá-los da melhor forma, saber as fontes que tem mais resposta e quais ações ainda podem ser implementadas para reduzir perdas.

Espero que com essas informações você consiga realizar um manejo de sucesso.

Elaboração do artigo: Deyvid Bueno, Equipe Agrotécnico , Engenheiro Agrônomo pelo Universidade Federal de Mato Grosso, atualmente na Fertiláqua como Gerente de Desenvolvimento de Mercado.

Gostou do texto? Tem mais algum fator que influencia no enchimento? Adoraria ver o seu comentário abaixo!

Referências

Floss, E. L. Fisiologia as plantas cultivadas: o estudo que está por trás do que se vê. 5 ed. Passo Fundo-RS, 2011.

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2017001201185&lang=pt

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.