fbpx

Entenda os impactos da La Niña para a agricultura

Entenda o que é o fenômeno La Niña, suas principais características e os possíveis impactos para a agricultura brasileira para a safra 2020/21.

As mudanças climáticas que têm acontecido afetam nosso planeta como um todo e,, no geral, causam grandes desequilíbrios. Porém, no caso do setor agrícola, estes efeitos tornam-se cada vez mais visíveis e intensos. Por isso, no post de hoje vamos entender os principais impactos da La Niña para a agricultura brasileira, além de dicas de como minimizar os impactos negativos. 

O que é o fenômeno La Niña?

Este é um fenômeno natural e, de maneira simplificada, está relacionado com a diminuição da temperatura da superfície das águas no Oceano Pacífico. De acordo com o Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), quando ocorre algum desvio da condição normal de temperatura do Oceano Pacífico Equatorial, surgem duas fases, sendo uma quente e a outra fria. 

Desta forma, a fase quente é denominada El Niño. Já a fase fria é chamada de La Niña e ocorre quando há resfriamento das águas e aumento na pressão atmosférica na região leste do Pacífico.

La Niña e sua influência em algumas regiões do Brasil

Obviamente que as influências do fenômeno La Niña vão variar em relação a cada região. Mas, de maneira geral, as regiões brasileiras que costumam ser mais afetadas são: 

  • Norte: Aumentos na intensidade da estação chuvosa na Amazônia, podendo ocasionar algumas cheias mais expressivas nos rios da região.
  • Nordeste: Chuvas acima da média, podendo gerar enchentes no litoral nordestino.
  • Sul: Estiagem em toda região, principalmente no inverno.


Fenômeno La Niña e seus impactos para a agricultura brasileira em 2020

De acordo com a instituição National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) nos Estados Unidos, um novo episódio do fenômeno La Niña influenciará todo o clima mundial durante esse segundo semestre 2020. 

No caso do Brasil, os agricultores de algumas regiões já fazem algumas previsões extremamente cautelosas sobre os impactos da La Niña.

No caso da safra 2020/21 de soja e de milho, os agricultores e instituições fazem o monitoramento, pois acredita que o fenômeno La Niña pode atrasar a chegada das chuvas na área central do país e levar a um veranico na região Sul ou centro-sul impactando negativamente, assim, na safra destes grãos. 

Uma dica dos especialistas é que os agricultores se preparem e façam uma nutrição adequada do solo para, desta forma, terem uma maior estabilidade produtiva, além de uma maior garantia de qualidade na lavoura. 

Assim, monitorar as mudanças ocasionadas por este fenômeno e os possíveis impactos nas diferentes regiões é necessário para a adoção de ações mais assertivas. 

Está gostando de acompanhar as atualizações e novidades relacionadas com o mundo agrícola? Continue acompanhando todas as inovações e tendências para a agricultura. Temos um outro post que, certamente, vai te interessar: “Resíduos na agricultura: perspectivas e desafios”. Acesse o site Agrotécnico e assine nosso newsletter para ficar por dentro de todas as novidades. 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.