fbpx >
solo argiloso

Solo arenoso: manejo para altas produções

Solo arenoso: principais características, como corrigir problemas, estratégias de manejo e mais!

Entender sobre o solo, é fundamental para realizar um bom planejamento e alcançar altas produtividades.

Principalmente em solos arenosos, que possuem suas particularidades e alguns detalhes no manejo podem ser peça chave para uma boa recomendação.

Caso você ainda seja um estudante, com certeza isso vai ser útil no futuro para sua vida profissional, e no presente para suas notas. Se você é agrônomo ou produtor, esse conteúdo poderá lhe auxiliar na tomada de decisão. 

Por isso, confira agora o que separamos e entenda mais sobre solos arenosos. Aproveite!

Quais são as características de um solo arenoso?

O primeiro passo para realizar uma boa recomendação, é compreender as características do solo em questão.

Pensando nisso, separamos algumas das características de um solo arenoso, comumente chamados de “solo de textura leve”.

O principal diferencial entre um solo argiloso e um arenoso é o teor de areia.

São classificados como solos arenosos, aqueles que apresentam teor de areia acima de 70% e um teor de argila menor que 15%.

Além disso, esse tipo de solo apresenta baixo teor de matéria orgânica (menor que 1%) e pouca umidade.

Na prática, é possível observar uma porosidade e permeabilidade, diferente de um solo argiloso.

Teremos uma  alta porosidade e alta permeabilidade, isso ocorre principalmente pelo arranjo das partículas do solo.

Quando você realiza uma análise de solo, é comum encontrar um pH ácido e falta de nutrientes neste tipo de solo.

Já na parte física do solo, é possível observar grânulos grossos, médios e finos.

Um manejo bem planejado, é fundamental para solos arenosos principalmente por serem propensos à erosão.

Para você realizar uma recomendação de sucesso, separamos algumas informações que vão lhe ajudar no dia a dia.

(Fonte: InstitutoAgro)

Como corrigir o solo arenoso?

Por apresentar pH ácido e baixa fertilidade, o manejo em solos arenosos é a chave para alcançar altas produtividades.

Por isso, o primeiro passo é realizar a análise de solo, somente assim é possível traçar estratégias de manejo.

Juntamente com a análise química do solo é indicado que você determine a textura do solo, essa informação irá auxiliar no planejamento de irrigação e adubação da área.

Após analisar os resultados da análise de solo e identificar o quão ácido o solo está, inicia-se as etapas de manejo.

Para reduzir a acidez do solo, é indicado a utilização de calcário, buscando assim estabilizar o pH.

A adição de calcário também irá auxiliar na neutralização de alumínio, ajudando assim em uma melhor disponibilização de magnésio e cálcio.

Já para adubação, a nossa dica é que você planeje sua recomendação pensando no fornecimento constante de nutrientes.

E claro, nas necessidades da cultura que será semeada.

Leve sempre em consideração as condições climáticas da fazenda! 

Nossa sugestão, é que se possível, em sua recomendação de adubação indique uma adubação parcelada. 

Pois este tipo de solo normalmente suporta quantidades menores de adubos por aplicação.

E isso irá refletir em um maior número de aplicações.

Um exemplo, é a aplicação de K, que dependendo da cultura, indica-se a utilização da adubação foliar como forma complementar.

O solo arenoso pode alcançar produtividades até mesmo maiores de um solo argiloso, porém o planejamento deve ser feito com antecedência.

Separei algumas dicas, que podem lhe auxiliar na elaboração de estratégias de manejo para solos arenosos.

Solo arenoso: estratégias de manejo

Para alcançar altas produtividades é muito importante inserir algumas estratégias de manejo no dia a dia da fazenda.

A primeira delas é a utilização do plantio direto, buscando conservar o solo e manter níveis de umidade (pela retenção de água na palhada).

Além disso, esse sistema de plantio pode diminuir consideravelmente os problemas com erosão e melhorar a qualidade do solo.

Outra técnica que pode auxiliar consideravelmente é a adubação verde, que auxilia a melhorar a qualidade do solo.

A utilização da adubação verde, melhora os teores de matéria orgânica e minimiza os riscos com erosão.

Você pode optar por diferentes espécies em sua recomendação, separei alguns exemplos para você: braquiária, feijão guandu, crotalária ou milheto.

Uma opção interessante, é a compra de misturas prontas com sementes de alguns dos principais adubos verdes, que podem ser escolhidas de acordo com a necessidade da área.

Essa combinação de adubos verdes, vem trazendo resultados ainda melhores ao produtor, promovendo uma ótima palhada.

É muito importante ainda, que em solos arenosos você realize a rotação de culturas, ela irá favorecer o desenvolvimento das culturas.

Além de aumentar consideravelmente a produtividade e a qualidade do solo.

Contudo, lembre-se que a implementação da rotação de culturas deve ser planejada com antecedência. 

É muito importante que sempre tenha palhada em um solo arenoso!

Caso seja possível, indique a instalação de um sistema de irrigação.

Quanto ao manejo de plantas daninhas e a aplicação de herbicidas, é muito importante alguns cuidados.

Por isso, fique atento à mobilidade do herbicida no solo.

E siga com rigorosamente a recomendação de bula dos herbicidas, pois alguns não são recomendados para solo arenoso, por exemplo s-metolachlor. 

O manejo incorreto em solos arenosos pode acarretar em perdas consideráveis de produtividade, por isso antes de iniciar a safra realize um bom planejamento.

Conclusão

Para alcançar altas produtividades em solos arenosos, é fundamental conhecer sua área e realizar um planejamento adequado.

Mostramos neste artigo as principais características de um solo arenoso e corrigir possíveis problemas.

Você pôde conferir ainda, estratégias de manejo para alcançar altas produtividades.

Espero que com essas informações você consiga realizar uma boa recomendação em solos arenosos.

Você já conhecia as características de um solo arenoso?  Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!

Elaboração do artigo: Rayssa Fernanda dos Santos

Redatora Emergir, engenheira Agrônoma pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), mestre em Fitotecnia pela ESALQ/USP. Especialista em Marketing pela mesma instituição. Atualmente, doutoranda em Agronomia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), com ênfase em produção vegetal.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.